0 votes
asked by (120 points)

Uma pesquisa realizada pela Universidade de Chicago indicou um fato muito curioso. Segundo os resultados do estudo, a sensação de ouvir a voz da mãe ao telefone se assemelha à sensação de um abraço.image Foram analisadas 60 meninas, de 7 a 12 anos. Elas foram submetidas a situações de estresse, sempre com monitoramento. Ao final dos testes, observou-se que, quando a criança ouve a voz da mãe, ela sente uma sensação de acolhimento, mesmo à distância. Isso acontece porque os ouvidos da criança enviam estímulos ao cérebro parecidos com os que enviariam caso os pequenos estivessem sendo abraçados pelas mães. As meninas que participaram do estudo fizeram, inesperadamente, testes de aritmética em público. Em seguida, foram divididas em três grupos. Cada grupo recebeu estímulos diferentes. O primeiro recebeu uma ligação telefônica da mãe. O segundo recebeu um toque carinhoso, enquanto o terceiro assistiu a um filme considerado emocionalmente neutro.


O argumento para o arquivamento foi o de que a exigência atrasaria a produção tecnológica do país. Foram convidados para a audiência desta 3ª feira representantes da Anatel, do Ministério do Desenvolvimento, da Abinee (Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica) e de associações de defesa do consumidor. O projeto de lei 32/2015 não especifica o padrão a ser adotado, mas transfere essa competência para a Anatel. Um risco: os burocratas da agência escolherem um modelo exclusivamente brasileiro. Nesse cenário, teríamos uma nova "jabuticaba" (só nasce por aqui), assim como o novo padrão adotado para as tomadas: o modelo é único para o Brasil. Há ainda um outro projeto, em trâmite no Senado, que também propõe a padronização dos carregadores: o 96/2014, de autoria do senador Wilder Morais (DEM-GO). Nesse caso, o diabo mora nos detalhes. O texto reduz a zero a alíquota da Cofins e do PIS/Pasep aos fabricantes que adotarem o padrão estipulado pela Anatel. O objetivo seria "incentivar os produtores de smartphones a padronizar o dispositivo de carregamento das baterias". Ou seja, seria um benefício para os consumidores -e um prejuízo para os cofres do governo.


Os pesquisadores compararam 100 pacientes que sofriam com zumbido crônico com 100 pessoas sem essa complicação, dividindo-os em grupos de acordo com o sexo e idade. Praticamente todos os pacientes usavam celulares, mas apenas 84 estavam usando o telefone quando os primeiros sintomas apareceram. Eles sugerem que a possível explicação para essa ligação entre o celular e o zumbido seja o afunilamento de toda a energia gerada pelo telefone no canal auditivo, e que os ossos do ouvido acabam absorvendo todo esse impacto. Os cientistas dizem que a maioria das pessoas usa o celular mais do que o necessário, e que se estendem muito na duração das ligações e por isso acabam tendo problemas.


O número de pacientes diagnosticados com esse distúrbio também está crescendo, <a rel="nofollow" href="https://www.jobisjob.pt/m/covilh

Your answer

Your name to display (optional):
Privacy: Your email address will only be used for sending these notifications.
Anti-spam verification:
To avoid this verification in future, please log in or register.
Welcome to Lets Ask Me, where you can ask questions and receive answers from other members of the community.
MilesWeb Hosting

...